Yoùn mostra autenticidade em novo álbum: Unicórnio

Yoùn mostra autenticidade em novo álbum: Unicórnio

YOÙN mostra autenticidade e inovação em seu novo álbum: “Unicórnio”.

Com participações de Carlos do Complexo, Tuyo, Sango, Rashid e Zudizilla, o duo desafia convenções sociais e promete furar a bolha com seu novo trabalho. Disponível em sua plataforma preferida.

 

Céu estrelado e unicórnio no horizonte

 

Escolha sua plataforma de áudio preferida aqui para ouvir Unicórnio

 

 

São Paulo, 26 de outubro de 2023 – Unicórnios são criaturas mitológicas raras e especiais e uma metáfora poderosa para expressar o espírito do novo álbum da dupla YOÙN que chega às plataformas digitais no dia 26 de outubro. “Unicórnio” vem para explorar a raridade e a singularidade musical de Shuna e GP que prometem experimentar diferentes sonoridades e atingir um novo patamar na música brasileira. 

Atualmente com 15 milhões de plays de seu primeiro álbum (“BXD IN JAZZ”, 2021) no Spotify, YOÙN surgiu entre as linhas de trem do Rio de Janeiro e, por meio de uma fusão única de estilos e influências, encontrou um som fresco e inovador que desafiou paradigmas e estereótipos, revelando a baixada fluminense de maneira inédita. Conquistaram um público fiel e apaixonado de forma orgânica, alcançando nomes como Caetano Veloso e Gilsons. Agora com “Unicórnio”, a dupla pretende quebrar barreiras sociais e culturais, além de ocupar novos espaços com todo seu potencial e talento artístico.

“Acho que o YOÙN está começando a entender quais são suas prateleiras porque conseguimos fazer música desde o R&B mais alegre possível até a MPB mais sutil e elegante. Estar com um instrumento na mão ou com uma ‘machine’ não é um problema, sempre nos adaptamos. Então, YOÙN se encaixa em R&B, MPB, Hip Hop e música preta em geral de uma forma muito natural, porque estamos conseguindo fazer música boa” diz GP.

O novo álbum é apenas o lado A de um projeto maior que, em breve, ganhará o lado B e uma edição deluxe. Ele conta com 11 faixas inéditas e mistura conexões musicais e visuais por meio de dois clipes, além de nove visualizers que se conectam e se transformam em um filme, mostrando que, para além da música, a dupla também se liga a diferentes universos como moda e cinema. 

“Temos qualidade para fazer coisas diferentes, talento para fazer música e arte no geral e sempre tentamos trazer clipes legais e bem elaborados, além de um visual que faz com que as pessoas entendam YOÙN como algo chique”.

Em um processo de criação completamente imersivo, a dupla participou de cada etapa da produção de “Unicórnio” junto com a JOINT, selo, gravadora e produtora que acompanha Shuna e GP desde seu primeiro trabalho, conhecida por dar vida às concepções artísticas de talentos embrionários e que já conta com mais de 45 milhões de plays nas plataformas digitais. Além disso, o álbum é uma verdadeira tapeçaria de colaborações e parcerias, onde YOÙN une forças com uma série de artistas notáveis, como Carlos do Complexo, Tuyo, Rashid, KING Saints, Sango, Wax Roof, Zamba, Pivet Panda, Duquesa, Ajuliacosta, Luccas Carlos e Zudizilla.

“O álbum vem mostrar outra proposta do YOÙN. Provar que somos artistas híbridos, que conseguimos falar de coisas finas, tocando um violão e, também, fazer uma música mais incisiva que sabe onde quer chegar”.

 

 

Sobre os Artistas

Da Baixada Fluminense, surge YOÙN, um projeto que une R&B, rap, jazz, soul, trap e ritmos urbanos brasileiros, criando uma ponte entre diversas sonoridades. Com formação musical iniciada na igreja, Shuna e GP começaram a se apresentar entre as estações de Nova Iguaçu e Central do Brasil na linha Japeri, uma das mais populares e caóticas do sistema de trens do Rio de Janeiro. Também fizeram parte do crescente movimento artístico que ocupa as linhas do metrô carioca.

Unindo harmonias vocais ao violino de GP e ao violão de Shuna, o duo apresenta um trabalho autêntico e cheio de identidade que busca sair do óbvio, unindo referências clássicas como Djavan, Stevie Wonder e Luiz Melodia, além de nomes que vão dos anos 2000 até a cena atual do R&B e hip hop, como Usher, Giveon, Daniel Caesar, entre outros. Esse mix de sonoridades nacionais e estrangeiras reforça como a dupla valoriza suas influências ao passo que imprime sua própria estética. 

Com um repertório que ia de músicas consagradas até versões impensadas, surpreendiam, inclusive, os passageiros mais céticos, conquistando organicamente um público fiel e apaixonado. A faixa de estreia autoral da dupla, “Meu Grande Amor”, representa bem a união da experiência adquirida nos trilhos cariocas com uma revisão moderna do charme em forma de R&B e rap. Com mais de 2 milhões de plays em seu clipe, rapidamente, Shuna e GP ganharam notoriedade para além dos trens, atingindo um número maior de pessoas, o que levou a uma parceria com o grupo Gilsons na canção “Besteira”, lançada em novembro de 2020.

Em 2021, lançaram seu primeiro álbum “BXD IN JAZZ” pelo selo JOINT, gravadora e produtora conhecida por dar vida às concepções artísticas de talentos embrionários. Com produção de Julio Raposo, Lux Ferreira e Thiago Dom, a obra soma mais de 30 milhões de plays nas plataformas digitais e rendeu a YOÙN parcerias com Luedji Luna, Leo Gandelman, além de uma menção em “Sem Samba Não Dá”, de Caetano Veloso.

Em 2022, após o lançamento da mixtape “Purple Tokyo”, trabalho que conta com 5 faixas produzidas por GP, Shuna e Carlos do Complexo e, também, com a participação de Marcelo de Lamare (co-produtor de “Abra o Coração”), Julio Raposo e Delacruz na lovesong “Situações”, receberam a indicação ao Prêmio Multishow de Dupla do Ano.

YOÙN prepara seu segundo álbum para outubro de 2023 com participações de Zudizilla, Tuyo, Rashid, AJulia Costa, Duquesa, Luccas Carlos, Carlos do Complexo, Zamba e Pivet Panda.

 

Yoùn mostra autenticidade em novo álbum: Unicórnio

Faixa a Faixa

01.Cores da Cidade Part. Tuyo, Rashid

“Essa música nasceu na casa do Carlos do Complexo quando a gente ainda não sabia para onde ir, musicalmente falando. Ela fala sobre o jovem que acorda cedo e coloca uma música como essa pra começar o dia em uma vibe mais leve, pra fazer ele reparar nas coisas simples do dia a dia. É sobre encontrar sua paz.”

02.Não Vou Dançar Sozinho Part. Carlos do Complexo

“Nessa, a gente queria fazer uma música mais dançante pro álbum. Ela nasceu do sample de “Nova York”, foi um experimento. A ideia era fazer um jersey desde o começo e o refrão veio naturalmente enquanto a música se construía, toda a produção dela aconteceu de uma forma muito rápida.”

03.ED House 

“Essa também foi construída com o Carlos do Complexo e demorou um tempo para ficar pronta porque a sonoridade não estava bem definida. Mas, a partir de “Não Vou Dançar Sozinho” a gente quis furar a bolha e alcançar novos ambientes com a nossa música, se enxergar em outros lugares. Como um reflexo do que vem acontecendo na música preta como um todo, a gente quer mostrar que YOÙN tem habilidade para todo tipo de som.”

04.Coisas Simples

“Foi o primeiro single lançado e funcionou como um termômetro pela recepção do público, que foi muito interessante, e porque ela trilhou o caminho entre o “BXD IN JAZZ” e o “Unicórnio”. O álbum ainda não estava pronto, mas a gente já pensava por onde seguir e “Coisas Simples” é uma música que toca a gente, vem do coração.”

05.TRAPSOUL Part. KING Saints

“Essa música foi feita em São Paulo e tem uma estética anos 2000, uma vibe mais trabalhada nos beats. A participação da King é legal porque ela também vem da baixada fluminense, vive o mesmo corre que o nosso e acredita muito no próprio talento. “TRAPSOUL” tá no meio do álbum como um termômetro entre o instrumental, os sintetizadores e a pista. A gente acredita que ela vai tocar no fone das pessoas.”

06.Nossa Playlist Part. Sango, Wax Roof

“O beat dessa música estava guardado com o Carlos. No primeiro contato com ela, a gente gostou e decidiu usar. Quando o álbum foi montado, ela foi trazida pra somar, principalmente pela participação do Sango. A música em si é diferente, mas a gente gosta da sonoridade porque a guitarra se junta bem com os flows e com a letra. É uma proposta diferente na forma de experimentar as coisas, tem mais atitude, mostra um pouco mais da nossa sagacidade.” 

07.Os Cria da BXD (Interlúdio)

“Quando chega nesse lugar do álbum, ficamos muito orgulhosos porque passamos por vários lugares da música preta e isso é marcante pra galera. Se aquele ritmo faz parte da vida das pessoas, a conexão do público é mais orgânica. É um salve pra nossa comunidade e é legal relembrar de uma época em que o funk tava em alta.”

08.Online Part. Duquesa, Zamba, Pivet Panda

“Essa música nasceu em uma viagem do Alisson pra Bahia, em um encontro com vários artistas que compõem a cena de lá e dessa conexão entre todos eles, do senso de comunidade entre jovens pretos. A partir da participação do Zamba que é um produtor incrível e do convite da Duquesa, uma contemporânea nossa, a música foi se construindo. A ideia é trazer o YOÙN pra um lado mais carnaval, mais verão, reforçar essa conexão entre Bahia e Rio de Janeiro.”

09.Pânico Part. Ajuliacosta

“Ela foi a última música do álbum a ser criada e é uma das que a gente mais gosta de ouvir. Ela também remete aos anos 2000, tem um violão, synth, uma batida diferente e a participação da Ajuliacosta, que a gente conheceu por meio do Carlos. É uma tentativa de apreciar tudo que a gente gosta em música preta.”

10. Freedom Part. Luccas Carlos

“Essa música começou antes do “BXD IN JAZZ”, durante uma sessão no estúdio, e ficou guardada esperando o momento certo de ser lançada. Mostramos pro Luccas Carlos e, quando ele ouviu, escreveu alguns versos na hora e já gravou. A junção dele reforça esse rolê do R&B e do rap. Nós pensamos em várias possibilidades pra ela e, no momento em que “Unicórnio” nasceu, achamos que caberia muito bem ali por se tratar de uma música forte, que completa o álbum. A gente teve um cuidado maior pra lançar “Freedom” em um momento especial por tudo que ela significa. É um xodó.”

11.TUDO CULPA DO R&B Part. Zudizilla

“Ela começou no processo criativo do “BXD IN JAZZ”. Em alguns momentos a gente trocava de sala e, em uma dessas sessões, o Carlos trouxe o início da batida e a gente entrou na onda. Depois veio o Zudizilla que logo mandou os versos dele e deu a ideia pro nome da música, foi assim que ela começou a se formar.”

 

 

Yoùn mostra autenticidade em novo álbum: Unicórnio

Ficha Técnica

01. Cores da Cidade (Shuna / GP / Lio / Lay Soares / Machado / Rashid / Carlos do Complexo)

Vozes: Shuna / GP / Lio / Lay / Rashid

Beat: Carlos do Complexo

Violão: Shuna

Arranjo: Shuna / GP / Carlos do Complexo

Produção musical: JOINT / Shuna / GP

Mix e master: Arthur Luna

 

02.Não Vou Dançar Sozinho (Shuna / GP / Carlos do Complexo)

Vozes: Shuna / GP

Beat: Carlos do Complexo

Arranjo: Carlos do Complexo / GP / Shuna

Produção musical: JOINT / Shuna / GP

Mix e master: Arthur Luna

 

03.Ed House (Ed / Shuna / GP / Carlos do Complexo / Dudu Kaplan)

Vozes: Shuna / GP

Beat: Carlos do Complexo

Teclados: Ed

Arranjo: Ed / Carlos do Complexo / Shuna / GP / Dudu Kaplan

Produção musical: JOINT / Shuna / GP

Mix e master: Arthur Luna

 

04.Coisas Simples (Dudu Kaplan / Ed / Shuna / GP / Carlos do Complexo)

Vozes: GP / Shuna

Teclados: Ed

Bateria: Júnior Unwrapped

Baixo: Carlos Júnior

Arranjo: Carlos do Complexo / Dudu Kaplan / Shuna / GP / Ed

Produção musical: JOINT / Ed / Shuna / GP

Mix e master: Arthur Luna

 

05.TrapSoul (Carlos do Complexo / Dudu Kaplan / Shuna / GP / Big Jhow / Cupertino / King)

Vozes: GP / Shuna / King

Arranjo: Ed / Shuna / GP / Carlos do Complexo / Dudu Kaplan

Beat: Carlos do Complexo

Teclados: Ed

Violinos: GP

Guitarras: Dudu Kaplan

Produção musical: JOINT / Ed / Shuna / GP

Mix e master: Arthur Luna

 

06.Playlist (Carlos do Complexo / Dudu Kaplan / GP / Shuna / Sango / Wax Roof)

Vozes: GP / Shuna

Arranjo: Carlos do Complexo / GP / Shuna / Sango / Wax Roof

Synth bass: Carlos do Complexo

Beat: Sango

Guitarras: Wax

Produção musical: JOINT / Sango / Wax Roof

Mix e master: Arthur Luna

 

07.Os Cria da BXD (GP / Dudu Kaplan / Shuna / Carlos do Complexo)

Vozes: GP / Shuna / Pretta Poder

Arranjo: Dudu Kaplan / Carlos do Complexo / GP / Shuna

Teclados: Shuna / Ed

Beat: Carlos do Complexo

Produção musical: JOINT / GP / Shuna

Mix e master: Arthur Luna

 

08.Online (GP / Shuna / Pivet Panda / Zamba / Duquesa / Carlos do Complexo)

Vozes: GP / Shuna / Duquesa

Arranjo: Shuna / Pivet Panda / Zamba / Carlos do Complexo

Beat: Pivet Panda / Zamba

Teclados: Ed

Produção musical: JOINT / GP / Shuna / Pivet Panda / Zamba

Mix e master: Arthur Luna

 

09.Pânico (Shuna / GP / AJuliacosta / Carlos do Complexo)

Vozes: Shuna / AJuliacosta

Arranjo: Shuna / Carlos do Complexo

Violão: Shuna

Produção musical: Shuna / JOINT

Mix e master: Arthur Luna

 

10.Freedom (Luccas Carlos / GP / Shuna / Onni / Dudu Kaplan / Carlos do Complexo)

Vozes: Luccas Carlos / GP / Shuna

Arranjo: Theo Zagrae / Carlos do Complexo / Julio Raposo / Dedê Silva

Baixo: Julio Raposo

Bateria: Dedê Silva

Guitarras: Dudu Kaplan

Teclados: Theo Zagrae / Ed

Produção musical: JOINT / GP / Shuna / Julio Raposo / Dedê Silva

Mix e master: Arthur Luna

 

11.TUDO CULPA DO RNB” (Zudizilla / GP / Shuna / Lux Ferreira / Carlos do Complexo)

Vozes: GP / Shuna / Zudizilla

Arranjo: Carlos do Complexo

Beat: Carlos do Complexo / Lux Ferreira

Teclados: Lux Ferreira

Bateria: Thiago Dom

Produção musical: JOINT / Lux Ferreira

Mix e master: Arthur Luna

Assessoria de imprensa: Fernanda Burzaca e Ana Almeida


Mapa da Expedição CoMMúsica

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright © 2024 Expedição CoMMúsica Política de privacidade | Audioman Pro by Catch Themes
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com