Semearte • Crie o seu cenário ideal

Semearte • Crie o seu cenário ideal

Semearte • Crie o seu cenário ideal é artigo de Érika Ramos em sua coluna semanal na Expedição CoMMúsica.

 

Crie a cena que você quer viver.

Não viva enclausurado no seu quarto escuro esperando a voz da musa inspiradora falar ao seu ouvido.

Isso não é produtivo, traz frustração e te mantém refém de uma ilusão.

O grande mito que criaram sobre a criatividade foi: o artista solitário, ou seja, o artista que fica preso em seu quarto ou escritório com livros e estudos à espera da ideia brilhante que irá mudar o rumo da história.

Isso tudo é mentira, e eu posso dizer que Einstein, Simone Beauvoir ou Leonardo da Vinci, só chegaram aos seus lugares de destaque porque experimentaram da vida e das trocas que ela proporciona.

Eles compartilharam seus saberes e aprenderam ainda mais com os outros. E hoje eu busco pessoas que tem esse mesmo espírito para me conectar.

Na minha jornada, eu entendi que sozinha eu não construo nada, que as minhas ideias são frutos de experiências e trocas entre pessoas.

Nada é 100% original! Porém cada pessoa é única, portanto, capaz de deixar a sua marca no mundo.

Nesse universo de trocas que eu vivenciei aprendi:

1- Respeitar as diferenças de pensamento;
2- Me comunicar com assertividade;
3- A trabalhar meu autoconhecimento;
4- Escrever é o meu propósito de vida;
5- Eventos literários não são só sobre livros, mas também sobre uma comunidade;
6- A importância da voltinha criativa;
7- A importância de agir com responsabilidade;
8- A não ficar na lama quentinha que é a zona de conforto.


Ainda poderia citar mais coisas, mas não vou me alongar, porque esse não é o ponto.

A questão é que se eu não tivesse me permitido viver muitas trocas, conhecer novas pessoas e ainda incorporar hábitos criativos na minha vida eu nunca sairia do lugar.

Então eu concluo que a criatividade é estar em movimento, se permitir viver e trocar.

A criatividade não é lugar de gente passiva, ela quer encontrar gente ativa, gente que brinca e sai fora da caixa.

Ela busca gente que não tem medo de viver.

E eu encontrei algumas pessoas muito corajosas na vida, que conheci virtualmente ou pessoalmente e que foram fundamentais nas mudanças citadas acima.


1- Isabelle (@avalnchecria): é uma mulher que com a sua visão única de mundo encontrou uma maneira de viver da sua arte.

A criatividade é o que a move e o conceito da voltinha criativa é dela. A volta criativa é permitir-se sair de casa e olhar o mundo com olhos de olhar.

Desligar-se da correria do dia a dia e respirar, encontrar um novo lugar, descobrir uma nova livraria ou até mesmo conhecer alguém novo.


2- Clubes de leitura/ Eventos literários: estes abriram portas para que eu saísse da minha bolha, me comunicasse mais e ainda conseguisse umas boas histórias durante as filas de autógrafo.

No começo eu tinha muita vergonha de me apresentar, de conversar com as pessoas, mas aos poucos fui vendo semelhanças e me aproximei das mais parecidas comigo.

Hoje tenho grandes amigas feitas a partir desses encontros.


3- Faculdade: Foi a época em que eu vi muitas pessoas diferentes, seja no estilo de vestir, roupa e até mesmo origem.

Um local rico em pessoas das mais diferentes, onde eu aprendi a acolher ao invés de segregar.


4- Nayara Falcoski (@nayarafalcoski): Uma mulher de coragem, que se tem medo vai com medo mesmo.

Com ela eu entendi o poder da comunicação e a importância de saber manter bons relacionamentos, sejam pessoais ou profissionais.


5- Maria Vitória (@a_estranhamente): A minha primeira mentora tem papel significativo na minha vida.

Ela enxergou em mim a potência da minha voz, enquanto eu ainda era pequena e sem experiência.

Poder trocar com ela numa mentoria, sem dúvida, foi um divisor de águas na minha vida.

A experiência dela me fez entender que escrever é meu objetivo de vida. Nada faz mais sentido pra mim do que dar vazão as minhas ideias através de palavras.


6- Glau Valentim (@glauvalentim): Aprendi com a que não é só o talento que nos faz crescer profissionalmente.

Ele é apenas uma parte da jornada. O que mais importa é a nossa determinação para alcançar nossos objetivos.

Você já parou pra pensar qual seu objetivo? E o que você está fazendo pra se aproximar dele?


Pare e pense sobre isso, pense se você não está vivendo no piloto automático e se perdeu no caminho.

Na minha caminhada eu já me perdi várias vezes, mas as pessoas e os lugares que cruzaram meu caminho me fizeram uma pessoa melhor.

Já houve tempo em que eu acreditei que precisava da musa inspiradora para escrever minhas histórias.

Assim eu passei por muitos momentos de raiva e frustração quando me sentava para escrever e por horas o papel permanecia em branco.

E eu simplesmente não queria admitir que estava errada, achava que nunca seria boa o suficiente pra ter minha coluna.

Só que a vida não é linear e aos poucos eu fui mudando percepções estáticas de uma vida passiva para atitudes que me levaram a novos lugares.

E o movimento me levou de encontro a várias pessoas, lugares e me fez ver que se eu ficar isolada do mundo nada acontece na minha vida.

Fazer isso é assassinar a minha criatividade e qualquer cena que eu crie como meu cenário.

Hoje eu decreto que serei roteirista da minha vida. E a cada troca nascerá um novo cenário, ideia ou projeto. Logo, crio um movimento de pensamentos e ideias autênticos.

Depois desse artigo, me conta: o que você vai fazer hoje para que a criatividade não seja mais uma pedra no meio do caminho?


Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copyright © 2024 Expedição CoMMúsica Política de privacidade | Audioman Pro by Catch Themes
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com